x

INFORMAÇÃO IMPORTANTE AOS VISITANTES:

...

O INSTITUTO TOMIE OHTAKE, erguido na mais importante cidade da América Latina, São Paulo, tem como proposta apresentar as novas tendências da arte nacional e internacional, além daquelas que são referências nos últimos 50 anos, coincidindo com o período de trabalho da artista plástica que dá nome ao espaço, Tomie Ohtake.

Inaugurado em novembro de 2001, o centro cultural ocupa uma área total de 7.500m2. Para exposições conta com sete salas distribuídas em dois grandes pisos, um dos quais abriga ainda o setor educativo, com quatro ateliês, espaço para seminários, área de documentação e um Grande Hall, onde estão instalados o restaurante Santinho, a livraria Gaudi e a loja de objetos IT.

O Instituto Tomie Ohtake está instalado em um complexo empresarial privado construído pelo Grupo Aché que reflete uma concepção contemporânea de cidade, onde cultura trabalho e lazer estão integrados.

Com curadoria de Adriano Pedrosa e Lilia Moritz Schwarcz, Histórias Mestiças é fruto de uma profunda e renovada investigação sobre as matrizes formadoras do povo brasileiro, a questão da mestiçagem e seu rebatimento na produção artística. A exposição fricciona cerca de 400 objetos de vários tipos, períodos e procedências - da arte africana tradicional à dos viajantes, do ameríndio ao contemporâneo - trazendo ao público não uma história da mestiçagem, mas uma mestiçagem de muitas histórias: ameríndias, africanas, européias, pré-coloniais, coloniais e pós-coloniais.  
DE 16 AGOSTO A 5 OUTUBRO 2014

Com curadoria de Lars Dybdahl, a exposição reúne 50 peças, entre objetos e mobiliário, de grandes nomes do design dinamarquês produzidas durante o século XX até os dias de hoje. A exposição destaca principalmente cadeiras, por enfatizarem o modernismo orgânico, adotado pelo país e que tornou o seu design especialmente original.
DE 21 AGOSTO A 28 SETEMBRO

Como é que uma linha desenhada no ar transforma-se em matéria no espaço? Desde a década de 1980, Tomie Ohtake traz aos espaços públicos de diversas cidades formas que remetem aos elementos pictóricos de sua produção plástica. Nesta exposição, com curadoria de Paulo Miyada, foram escolhidas algumas das obras de Tomie Ohtake para refletir sobre os gestos feitos pela artista e as maneiras pelos quais foram ampliados à dimensão dos lugares de convívio.
DE 4 SETEMBRO A 18 JANEIRO 2015

Ministério da Cultura

Projeto gráfico Ricardo Ohtake, Monica Pasinato, Rodrigo Pasinato e Nazareth Baños.