Aglomeração Antonio Henrique Amaral

Aglomeração Antonio Henrique Amaral é uma exposição em processo que começa em formato virtual e depois alcançará o espaço físico do Instituto Tomie Ohtake. A partir de 28 de junho, o projeto tem início com postagens semanais nas plataformas digitais do Instituto Tomie Ohtake, reunidas em seguida nesta página.

Com curadoria de Paulo Miyada, o projeto nasce da percepção de que há um inquietante repertório de imagens feitas por Antonio Henrique Amaral que nos ajuda a estar em contato com o indizível, com a repugnância, com o visceral e com o grotesco – aspectos fundamentais da vida cotidiana, hoje saturada de ameaças trazidas por monstros visíveis e invisíveis.

As publicações abordarão o trabalho de Antonio Henrique Amaral (1935-2015), com destaque para sua produção em papel (gravuras, desenhos e estudos). Esses conteúdos incluem análises de obras, reflexões históricas, digressões ensaísticas e trocas de imagem e palavra com artistas jovens convidados a responder a obras específicas do artista. A partir da reabertura dos museus paulistanos, em cronograma ainda pendente, uma das salas do Instituto irá dispor de forma despojada, similar a uma sala de estudos, diversas mesas com papéis do acervo de Amaral. Trabalhos e estudos serão expostos enquanto continuarão a pesquisa e a reflexão sobre a trajetória desse importante artista brasileiro, que produziu uma obra vivaz ao longo de seis décadas.

Para seguir as postagens da série, acompanhe os canais digitais do Instituto Tomie Ohtake ou a hashtag #aglomeracaoantoniohenriqueamaral.

Antonio Henrique Amaral produziu gravuras a partir da década de 1950 e nos anos 1970 assumiu a pintura como sua principal linguagem. Viveu em São Paulo, Nova York e Atibaia e teve reconhecimento nacional e internacional, com participação em inúmeras exposições no Brasil, na América Latina e nos Estados Unidos, além de algumas mostras na Europa e na Ásia. Construiu uma poética marcada pela figuração expressiva e evocativa, capaz de condensar estados de espírito pessoais e coletivos.

Aglomeração Antonio Henrique Amaral resulta de uma parceria com o Acervo Antonio Henrique Amaral, e sua realização é possível graças ao generoso apoio de Alfredo Setúbal, Beatriz Yunes Guarita, Camila Munari Magnus e Roberto Miranda de Lima e Orandi Momesso, a quem o Instituto Tomie Ohtake dedica seus agradecimentos.

________

Texto de Paulo Miyada

Imagem: Antonio Henrique Amaral, Diálogo Frustrado, 1967, Xilogravura, 40 x 70 cm.