2º Prêmio de Design Instituto Tomie Ohtake Leroy Merlin

De 17 de outubro a 29 de novembro de 2020

Visitação: de sexta a domingo, das 12h às 17h. Entrada franca



Confira os projetos dos 15 selecionados desta edição reunidos em exposição no Instituto Tomie Ohtake.

Com perfil distinto das usuais premiações de design, o Prêmio de Design Instituto Tomie Ohtake Leroy Merlin tem uma proposta inovadora: abdicando de categorias de premiação, propõe a cada edição um tema-desafio a estudantes universitários. A partir desse tema, que nesta edição foi o verbo CIRCULAR, projetos podem ser inscritos por universitários e recém-formados de qualquer área, não se restringindo somente a estudantes de design. O prêmio procura ressaltar o diálogo do design com diferentes áreas de conhecimento, instigando soluções inovadoras que respondam a questões contemporâneas do nosso cenário social, cultural, político, econômico, incluindo a relação com as cidades e as novas demandas tecnológicas e digitais.


O vídeo narrado por Ricardo Ohtake (presidente do Instituto Tomie Ohtake), Felipe Arruda (diretor do Núcleo de Cultura e Participação do Instituto Tomie Ohtake), François Gabert (diretor de marketing da Leroy Merlin) e Agata Takyia (coordenadora de prêmios do Instituto Tomie Ohtake) revela os 15 projetos selecionados entre os 133 inscritos, provenientes de 18 Estados brasileiros e Distrito Federal e anuncia os três premiados do 2º Prêmio de Design Instituto Tomie Ohtake Leroy Merlin:

 






●   Binder – Resumos e Mapas Mentais, por  Pedro Henrique Santana Castro, (Universidade Salvador – UNIFACS. Orientadoras: Adriana Carolinne, Renata Kalid).

binder
     Crédito: Binder





Ferramenta digital para a criação de resumos, mapas mentais e outras anotações escolares, baseada no registro pessoal de anotações e no acompanhamento do estudo dos alunos. Tem como objetivos guiar, acompanhar, auxiliar e proporcionar o estudo fora da sala de aula.

Confira a apresentação com animação e a ficha técnica com audionarração clicando AQUI

 

●   Do cangaço ao skate: um possível diálogo estético (moda), por  Carlos Eduardo de Castro Cruz, (Faculdade Santa Marcelina – FASM. Orientador: José Augusto Marinho Silva).


do cangaço ao skate





Proposta de uma linha de mochilas feitas a partir da reutilização de sacos de cimento. Direcionada para skatistas, a linha traz diferentes tamanhos e modelos, conjugando os sacos de cimento a outros materiais.

Confira a apresentação com animação e a ficha técnica com audionarração clicando AQUI

Crédito: Carlos Eduardo de Castro Cruz



●   Remonta, (moda), Bruno Alves, Gabriela Padua, (ESAMC Uberlândia. Orientador: Arnaldo Galhardo).


remonta



Proposta de uma linha de roupas a partir de peças de descarte. Fundamenta-se na democratização do acesso à moda sustentável, prevendo também uma intervenção na cadeia produtiva por intermédio do treinamento e capacitação de pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Confira a apresentação com animação e a ficha técnica com audionarração clicando AQUI

Crédito: Bruno Alves



Menção Honrosa:


●  REMONTE - Estudo de abrigo efêmero emergencial (arquitetura), por Julia Lins e Silva Dutra, Maria de Castro Viana, (Universidade Federal de Pernambuco – UFPE).


 

remonte


Desenvolvimento de um sistema de módulos para abrigo de população em situações emergenciais. Empregando materiais diversos, o abrigo é composto por um módulo mínimo, que pode ser replicado para atender a diferentes necessidades familiares desde áreas comuns às semiprivativas.

Confira a apresentação com animação e a ficha técnica com audionarração clicando AQUI


Créditos: Julia Lins e Silva Dutra


●   Shellpod - Uma Visão Crítica da Habitação Emergencial, (arquitetura), Leonardo Zanatta, (Universidade de Passo Fundo – UPF).




Abrigo fabricado em fibra de carbono, dobrável e com montagem rápida e intuitiva, específico para uso em assentamento de refugiados ou situações emergenciais. O módulo básico permite diversas configurações, podendo conciliar vários programas e números de usuários.

Confira a apresentação com animação e a ficha técnica com audionarração clicando AQUI

Crédito: Shellpod



Os premiados serão contemplados com cursos de design em renomadas instituições internacionais

Na mostra, que será aberta à visitação assim que as autoridades permitirem o retorno das atividades das instituições culturais paulistanas, estão reunidos, além dos premiados, os demais selecionados:



●  Aplicativo Composto (web), Maria Eduarda Iranaga, (Universidade Federal do Paraná – UFPR).

 




Aplicativo de compostagem que tem como objetivo principal a conexão e viabilização de troca de saberes entre pessoas interessadas em compostar. Como uma importante iniciativa para auxiliar no descarte de resíduos orgânicos, o aplicativo busca informar, reunir e engajar a comunidade.

Confira a apresentação com animação e a ficha técnica com audionarração clicando AQUI

Crédito: Maria Eduarda Iranaga

 

●     Arrudeio (gráfico), Maria Beatriz Mendonça de Oliveira, (Universidade Tiradentes – Unit Sergipe. Orientador: Fernando Marinho Fernandes da Silva).




Aplicativo e dispositivos físicos que têm como objetivo informar, orientar, organizar e ressignificar as informações relacionadas aos edifícios culturais existentes no centro de Aracaju, Sergipe. Por intermédio de percursos e mapas da localização desses equipamentos na cidade, o aplicativo promove uma memória viva da história local.

Confira a apresentação com animação e a ficha técnica com audionarração clicando AQUI

 Crédito: Arrudeio



●   Banco de Resíduos Têxteis (serviço), Brunna Gonçalves Ramos, (Universidade Estadual de Londrina – UEL. Orientadores: Claudio Pereira de Sampaio, Suzana Barreto Martins).




A partir do design sistêmico, o projeto propõe um modelo de negócios que abrange a separação e a destinação correta dos resíduos têxteis industriais. Envolvendo catadores e trabalhadores em condição de vulnerabilidade, a proposta abrange desde a coleta e tratamento desses resíduos até um modelo de contratação de profissionais.

Confira a apresentação com animação e a ficha técnica com audionarração clicando AQUI

Crédito: Fernanda de Oliveira Massi

 

●    Biblioteca itinerante de literatura de cordel (arquitetura), Deivisson Rafael da Silva, (Universidade Federal de Uberlândia – UFU. Orientador: Adriano Tomitão Canas).



Crédito: Deivisson da Silva 


Projeto de biblioteca itinerante que visa oferecer um espaço de leitura e educação. A proposta da intervenção trabalha com a difusão de um patrimônio cultural imaterial brasileiro, levando a leitura e a educação para locais onde a presença do poder público e de instituições culturais é esparsa. O projeto opera na transformação do local de implantação por intermédio da cultura popular brasileira.

Confira a apresentação com animação e a ficha técnica com audionarração clicando AQUI



 

 

●     Espaço Nômade (arquitetura), Giovani Lemos Damasio, (Universidade Estadual de Maringá – UEM).



Crédito: Giovani Lemos



Estrutura modular que alinha design, arquitetura e urbanismo. Com caráter efêmero, a proposta busca ativar regiões esmaecidas da cidade, ressignificando suas práticas e valores. Por intermédio de diferentes arranjos, a estrutura permite a viabilização de diversos programas e atividades.

Confira a apresentação com animação e a ficha técnica com audionarração clicando AQUI




 

 

●   Hortas Verticais e Horizontais e Cooperativa aplicadas em conjunto habitacional popular (arquitetura), Gabriela Chiappa da Rosa, (Universidade Franciscana – UFN. Orientador: Estevan Barin).
 

Proposta de hortas verticais e horizontais a serem construídas em conjuntos habitacionais populares. Com o desafio de conceber uma estrutura adequada a diferentes tipos de construção e solo, o projeto prevê também a criação de uma cooperativa voltada ao cultivo e preparo dos alimentos produzidos no local pelos moradores do entorno.

Confira a apresentação com animação e a ficha técnica com audionarração clicando AQUI

 

Crédito: Gabriela Chiappa da Rosa



●      Luminária Ó (produto), Clara Acioli, (Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ).



Crédito: Clara Acioli



Projeto de luminária minimalista de luz indireta que conjuga poucos materiais e baixo custo. Seu desenho e a portabilidade propiciam uma solução facilmente transportável e que atende a perfis diversificados de usuários.

Confira a apresentação com animação e a ficha técnica com audionarração clicando AQUI

 

 

●   UP LAB (arquitetura), Natália Fernanda Vieira Zoilo, Mariana Rodrigues Fozzatti, Thiago de Paula Nardelli, (Pontifícia Universidade Católica de Campinas – PUC-Campinas. Orientadora: Gabriela Celani).



Crédito: UPLAB



Laboratório de ideias e prototipagem que reúne design e inovação em pesquisas de soluções sustentáveis para a reciclagem e reutilização de materiais. A proposta tem como base uma estrutura modular, de fácil montagem, que permite diferentes configurações.

Confira a apresentação com animação e a ficha técnica com audionarração clicando AQUI



 

 

●       Voluta (tecnologia), Gabriela de Sá Garay Corrêa, (Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS).









Aplicativo móvel que conecta pessoas com estilos de vida baseados na sustentabilidade, possibilitando oferta e procura de bens e serviços. Dentro de uma proposta de economia colaborativa e consumo sustentável, o App oferece opções de colaboração, compartilhamento, repasse e reaproveitamento de itens que não estão em uso.

Confira a apresentação com animação e a ficha técnica com audionarração clicando AQUI



 Crédito: Gabriela de Sá Garay Corrêa

 

●      w.e.s - what eccentric specs! (produto), Helena Resende Ribas (Universidade Federal do Paraná – UFPR. Orientadora: Dulce Albach).



Crédito: Helena Resende



Linha de óculos confeccionados a partir da reciclagem de embalagens de PEAD (Polietileno de Alta Densidade), utilizando descartes provenientes de restaurantes universitários. A matéria-prima descartada é inserida em um novo ciclo produtivo, o que aumenta sua vida útil e a torna parte de um modelo circular de produção.

Confira a apresentação com animação e a ficha técnica com audionarração clicando AQUI





Coube ao júri, composto por Guilherme Falcão, Indaia Militão, Luís Antônio Jorge, Luiza Crosman, Pedro Moraes, Priscyla Gomes e Rodrigo Ohtake a seleção dos 15 projetos. Cada um recebeu R$ 5.000,00 para execução dos protótipos que fazem parte presente exposição e de um catálogo. 

Com perfil distinto das usuais premiações de design, o Prêmio de Design Instituto Tomie Ohtake Leroy Merlin tem uma proposta inovadora: abdicando de categorias de premiação, propõe a cada edição um tema-desafio a estudantes universitários. A partir desse tema, projetos podem ser inscritos por universitários e recém-formados de qualquer área, não se restringindo somente a estudantes de design. A ideia é premiar propostas que destaquem e concebam a relação do design com outros campos, como arquitetura, biologia, engenharia, moda, tecnologia e ciências sociais. Com esses pressupostos, o prêmio procura ressaltar que atualmente as propostas mais contundentes de design acontecem em diálogo com diferentes especialidades, instigando soluções inovadoras que possam responder a questões contemporâneas que discutam nosso cenário social, político, urbano, habitacional, além de novas demandas tecnológicas, novos equipamentos, publicações e mídias digitais.





PATROCÍNIO


APOIO

  



APOIO DE MÍDIA

                         



IDEALIZAÇÃO E COORDENAÇÃO

    


REALIZAÇÃO