Arte, Cultura e Costura

 

Constituído por práticas e reflexões em moda, a terceira edição do projeto Arte, Cultura e Costura, realizado pelo Instituto Tomie Ohtake com o patrocínio da Pernambucanas, teve como eixo central um curso para até 80 mulheres em situação de vulnerabilidade social, abrigadas em 4 centros especiais de acolhida, em São Paulo. Contemplado com o Selo Municipal de Direitos Humanos e Diversidade 2020, que reconhece boas práticas de gestão da diversidade e promoção dos direitos humanos em empresas, órgãos públicos e organizações do terceiro setor, o projeto foca o desenvolvimento pessoal, autoconhecimento e incentivo ao empreendedorismo das participantes através de experiências culturais. Diferente dos anos anteriores, esta edição é totalmente realizada a distância, em função da pandemia de Covid-19.

O curso, que contou com aulas on-line, foi realizado entre novembro de 2020 e abril de 2021. Os compartilhamentos, discussões e orientações de técnicas básicas de costura manual, estamparia e bordado aconteceram por meio de vídeos pré-gravados e transmissões ao vivo, a partir dos recursos tecnológicos necessários disponibilizados pelo projeto em cada equipamento de assistência social. Para execução e experimentação das técnicas foram enviados kits de materiais a cada participante, em suas respectivas instituições.

A formação foi permeada também por atividades culturais remotas com instituições parceiras, como Japan House, Museu do Futebol, Museu de Arqueologia e Etnologia da USP, Museu da Imigração e SESC Pinheiros, além do próprio Instituto Tomie Ohtake, bem como por pílulas de arte-empreendedorismo, com orientações e reflexões acerca de aspectos socioculturais relacionados às produções realizadas pelas participantes.

Como complemento às técnicas exploradas ao longo da formação, será realizada na primeira quinzena de maio uma oficina virtual de bordado em tapeçaria para até 20 mulheres em cada um dos centros de acolhida participantes do projeto, para as quais serão enviados kits individuais de mini tear manual.

O projeto Arte, Cultura e Costura também oferece ações abertas ao público ao disponibilizar, nas mídias sociais e site do Instituto Tomie Ohtake os vídeos Faça em Casa!. A série com 4 vídeos produzidos por especialistas no contexto DIY (do it yourself - faça você mesma) será lançada semanalmente durante o mês de maio e mostrará o passo a passo de produções de peças manuais relacionadas à arte e moda.

Esta edição será encerrada com o lançamento de uma publicação com textos das professoras e convidadas e um minidocumentário com reflexões socioculturais sobre arte, moda e populações em vulnerabilidades, sendo todo conteúdo representado também por fotografias e ilustrações dos processos de criação e registros de produção ao longo das ações do projeto. Ambos os materiais serão lançados em um webinário nos dias 7 e 8 de junho, composto pelos convidados e convidadas que fizeram parte da publicação. 

 








Saiba mais sobre a última edição do projeto:






Informações sobre o corpo docente:


Elisa Dantas - técnicas básicas de costura


Professora e criadora, especializada em costura. Com sua empresa - A Costureirinha, ministra cursos virtuais e presenciais de costura, produz vídeos-tutoriais em seu canal no YouTube e escreve sobre criatividade e DIY. Difunde a costura numa linguagem atual e urbana, estimulando o empoderamento e a redescoberta do fazer manual.




Jacqueline Paz - estamparia

Artista visual e designer de estampas. Desde 2015 dedica-se à criação e ensino de estamparia manual, além da constante pesquisa sobre técnicas tradicionais. Já ministrou cursos e oficinas na rede SESC São Paulo e em espaços culturais privados.




Mitti Mendonça - bordado

Artista têxtil e ilustradora. Em 2017, criou o selo Mão Negra, para alinhavar o bordado, que circula há quase 100 anos entre as mulheres da família. Usufrui das técnicas de crochet, bordado, assemblagem e arte digital. Seus trabalhos abordam as poéticas negras, a memória, o afeto e a ancestralidade. Atua em Feiras de Arte Impressa, exposições e como oficineira. É natural de São Leopoldo-RS, onde reside e tem seu ateliê.




Patricia Sant’Anna - arte-empreendedorismo

Dra. em História da Arte (Unicamp), Ms em Antropologia Social (Unicamp), MBA em MKT (USP), e Bel em Ciências Sociais (Unicamp) sempre teve a moda como seu objeto de estudo. É fundadora e CVO da Tendere Pesquisa de Tendências e Soluções Criativas. Leciona e palestra sobre Pesquisa e Negócios da Moda há mais de 20 anos. Atua há pelo menos 8 anos em Moda Inclusiva e já ajudou diversos empreendedores a começar seus negócios de moda com sucesso.




Emerson Brandão - condução do curso

Historiador e designer de moda, lecionou na rede pública e privada de educação na cidade de São Paulo. No ano de 2016, ao lado do seu companheiro Francisco Santinho, criou a Ce., marca democrática, sem gênero e atemporal. Atualmente atua na área de estilo e criação. 






PATROCÍNIO



IDEALIZAÇÃO E COORDENAÇÃO

    


REALIZAÇÃO