Curadorias em Perspectiva

O curso visa apresentar debates em torno dos estudos e das práticas curatoriais contemporâneas. Responsável por estabelecer relações entre obra, espaço e público, a curadoria desdobrou-se em diversas vertentes, processos e definições ao longo do século XX, possibilitando uma entrada múltipla na atualidade. Acompanhar os processos curatoriais vigentes torna-se tão importante quanto compreender os desdobramentos das artes e de suas narrativas, projetando as práticas expositivas também como escritas do nosso tempo.
Durante o curso, cada curador-pesquisador convidado propõe um tema, detalhando em sua aula conceitos-chave e estudos de caso específicos de assuntos que fomentam reflexões sobre o ofício do curador no presente.

Duração: 6 de agosto a 1 de outubro

Quintas-feiras, 19h às 21h

VAGAS ESGOTADAS


_____________________________________________________________________________________________________________________

PROGRAMA DE AULAS

06 AGOSTO

O que é curadoria? Porque falar sobre curadorias?

 

13 AGOSTO

Por um museu em movimento: curadorias e coleções de práticas experimentais

Luise Malmaceda

 

20 AGOSTO

Curadoria, ativismos e protagonismos. 

Luciara Ribeiro

 

27 AGOSTO

Uma reflexão sobre as relações entre curadoria e autoria

Luana Fortes

 

03 SETEMBRO

Curadorias LGBTQIA+

Diego Mauro

 

10 SETEMBRO

Entre o erudito e o popular: curadorias e debates em instituições brasileiras 

Theo Monteiro

 

17 SETEMBRO

Uma experiência/expectativa e exposição de arte indígena contemporânea

Naine Terena

 

24 SETEMBRO

Curadoria e gênero: parâmetros para representatividade feminina

Priscyla Gomes

 

01 OUTUBRO

Debate com curadores-pesquisadores

 

_____________________________________________________________________________________________________________________

 

PROFESSORES

 

Diego Mauro é arquiteto e urbanista, curador independente, professor no curso de Arquitetura e Urbanismo na Unib (Universidade Ibirapuera). É mestre pela Universidade de São Paulo (USP) e graduado pela Universidade Federal da Bahia (UFBA).

 

Luana Fortes é jornalista, curadora independente e professora na FAAP.

 

Luciara Ribeiro é educadora, pesquisadora e curadora. É mestra em História da Arte pela Universidade de Salamanca (USAL, Espanha) e pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Graduada em História da arte pela UNIFESP.

 

Luise Malmaceda é curadora associada do Instituto Tomie Ohtake. Graduada em Artes Visuais (UFRGS), é mestra em Estética e História da Arte pela Universidade de São Paulo.

 

Naine Terena é ativista e curadora. Formada em Comunicação Social pela Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), docente da Faculdade Católica de Mato Grosso, mestre em Artes pela UnB e doutora em Educação pela PUC-SP. Integra atualmente a Rede Multimundos de pesquisas da UFMT. 

 

Priscyla Gomes é curadora associada do Instituto Tomie Ohtake. Arquiteta, urbanista e pesquisadora, é formada pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, onde concluiu seu Mestrado e, atualmente, cursa seu Doutorado. 

 

Theo Monteiro é curador independente, historiador e mestrando em História da Arte pela Universidade de São Paulo.