DELEUZE, ENTRE ESPINOSA E NIETZSCHE
com Peter Pál Pelbart


O curso é dedicado ao Deleuze frequentador de Espinosa e de Nietzsche. Trata-se de acompanhar como Deleuze os reavivou ou distorceu, deles extraindo inspiração para a sua própria filosofia.

Serão abordados temas como a diferença entre ética e moral, a denúncia da consciência e das paixões tristes, o que pode um corpo, o inconsciente do pensamento, o poder de afetar e de ser afetado, a questão da potência, da alegria, da vida. Na série nietzcheana, o problema da vontade de potência, do eterno retorno, dos valores e da transvaloração, da afirmação do múltiplo e do devir, da transmutação e do amor fati.

O curso é dirigido ao público em geral, seja ele iniciante ou já familiar com qualquer um desses autores.


Mais informações: participacao@institutotomieohtake.org.br


Bibliografia:

Deleuze, Gilles. Espinosa, filosofia prática. São Paulo: Ed Escuta, 2002.

                             Nietzsche. Lisboa: Ed. 70, 2007. 

                             Nietzsche e a filosofia. São Paulo: n-1 edições, 2018.


         ______________________




PETER PÁL PELBART é professor titular de filosofia na PUC-SP. Escreveu principalmente sobre loucura, tempo, subjetividade e biopolítica. Traduziu várias obras de Gilles Deleuze. É membro da Cia Teatral Ueinzz e coeditor da n–1 edições.