Grupo de Estudo Virgínia de Medeiros e Fabio Morais



Por meio de exercícios desenvolvidos durante a semana e discussões concentradas nos encontros, os grupos coordenados por um artista e um pesquisador de arte contemporânea promovem o aprofundamento nos processos criativos dos participantes. Os exercícios são provocativos e elaborados conforme o envolvimento dos alunos. Por isso, a densidade das conversas e do semestre depende, em grande parte, da dedicação dos participantes em pesquisar, produzir e refletir sobre seus processos.

 

VÍRGINIA DE MEDEIROS E FABIO MORAIS

 

Duração: 4 meses (16 encontros)

Período: 12 março a 25 junho

Entrevista: 26 fevereiro, às 15h ou às 19h

Inscrições para entrevista: às 15h (clique aqui) ou às 19h (clique aqui)

Horário: terças-feiras, das 19h às 23h

Vagas: 15

Distribuição de vagas: por entrevista

Valor: inscrição R$500,00 + 3 parcelas R$ 500,00

 

FABIO MORAIS Artista visual com prática expositiva e editorial entre a visualidade e a escrita. Sua mais recente exposição individual foi “çonoplaztía” (Galeria Vermelho, 2018). Participou de exposições coletivas em instituições como Bienal de São Paulo, Bienal do Mercosul, MAM-SP, CCSP, Instituto Tomie Ohtake, SESC, Museu de Arte da Pampulha, MACBA, CGAC, Centro Cultural Inca Garcilaso, MAC Lyon, AstrupFearnley Musset, BonniersKonsthall, entre outras. Tem obras publicadas por Edições Tijuana, par(ent)esis, Ikrek, Dulcineia Catadora e Cosac Naify, e também por periódicos como Jornal Folha de São Paulo, Revista Bravo, Caderno Videobrasil, Revista seLecT, Revista Recibo, Revista Bólide e Jornal de Borda.

VIRGINIA DE MEDEIROS, Mestre em Artes Visuais pela Escola de Belas Artes da UFBA. Dentre as inúmeras exposições que realizou,destacam-se: História da Sexualidade, MASP (2017-2018); JogjaBiennale XIV(Yogyakarta, Indonésia, 2017); La réplica Infiel, Centro de Arte 2 de Mayo (Madri, Espanha, 2016); Rainbow in the dark: no joy e tormento of Faith, Malmö Konstmuseum (Malmö, Suécia, 2015); Salón de Belleza [Beauty Salon], Utopian Pulse –Flares in the Darkroom(Viena, Áustria, 2014); 31ª Bienal de São Paulo: como (...) coisas que não existem(2014); 27ª Bienal Internacional de São Paulo– Como Viver Junto(2006). Em 2015 ganhou o Prêmio PIPA, voto popular e júri;foi artista premiada na 5ª Edição do Prêmio Marcantonio Vilaça CNI/Sesi/Senai.