OUTRAS MATÉRIAS, GRUPO DE ESTUDOS EM ARTE CONTEMPORÂNEA
com Galciani Neves e Jorgge Menna Barreto

Habitar a Terra inclui estar em relação com seres humanos e não humanos, com ecossistemas, instituições sociais, culturais, econômicas, políticas e jurídicas. Habitar a Terra também inclui problematizar e redesenhar a concepção de nossa existência no mundo e como participamos de suas geografias e ritmos. Segundo o engenheiro ambiental martinicano Malcolm Ferdinand, nossos modos de vida deveriam estar atentos às gerações futuras e ao ambiente, em oposição às práticas de exploração que impõem insegurança alimentar, aniquilação das subjetividades e destruição ambiental. Nesse contexto de adversidade, nos perguntamos: em que medida a arte se coloca "atenta" como uma força de pensamento, ação e articulação nesses manejos de mundo?

“Outras matérias” é uma proposição pedagógica para que participantes investiguem coletivamente seus processos, enquanto matéria plástica composta por elementos, narrativas, lugares, influências, relações e temporalidades diversas. Ao longo dos encontros, serão propostos exercícios individuais, relacionais e coletivos, com experimentações que adentrem a pluralidade das ideias de matéria, antimatéria e materialização. Tendo como ambiente de discussão a diversidade de cosmogonias que nos guiam em interpretações sobre o nosso contexto e o desafio que se anuncia: a arte como engajamento, como modo de estar no mundo e também de fazer mundos. Os encontros serão pautados a partir das questões, interesses, desejos, necessidades provenientes das singularidades das pessoas participantes e de questionamentos coletivos.


Presencial, no Instituto Tomie Ohtake

22 de agosto a 12 de dezembro | segundas-feiras | 18h30 às 22h30

17 encontros

Valor: 4 parcelas de R$350,00




Galciani Neves é professora e curadora. Tem mestrado e doutorado em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP. Desenvolve projetos curatoriais que traçam diálogos entre arte, literatura e questões ambientais. E atualmente, é professora no curso de Artes Visuais da Faap e é uma das diretoras artístico-pedagógicas da Biblioteca-Floresta, em Goiás.

Jorgge Menna Barreto é artista e educador, cujas prática e pesquisa têm se dedicado à arte site-specific há mais de 20 anos. Desde 2014, tem investigado possíveis relações entre arte e agroecologia, com foco especial em agrofloresta. Menna Barreto é professor no Departamento de Artes da Universidade da Califórnia, Santa Cruz, onde também leciona no novo MFA em Arte Ambiental e Prática Social. É professor colaborador na linha de Arte, Experiência e Linguagem no Programa de Pós-Graduação em Artes da UERJ.