Programa de Acessibilidade

O Programa de Acessibilidade do Instituto Tomie Ohtake promove ações culturais gratuitas que estimulam o acesso e a participação de todos os públicos em atividades artísticas, com foco nas pessoas com deficiência e em situação de vulnerabilidade social, buscando criar espaços de encontro, diversidade e invenção de novos mundos.

  

_____________________________________________________________________________________________________________

AÇÕES DO PROGRAMA:



 

Vídeocurso Arte na Primeira Infância

 

Dirigido a profissionais que atuam com bebês de 0 a 18 meses e primeira infância, o curso Arte para (com) crianças pequenas - experiências do No Colo propõe reflexões e práticas utilizando recursos apropriados para que bebês e crianças pequenas tenham vivências com a arte.


 

 


  

CONTAÇÕES DE HISTÓRIAS EM LIBRAS

 

Contações de histórias são importantes práticas na formação de todas as crianças, é o início da aprendizagem e um caminho infinito de descobertas e compreensão do mundo. As contações de histórias em Libras incentivam o desenvolvimento do vocabulário das artes em Língua brasileira de sinais no cotidiano das crianças e professores, favorecendo a construção da sensibilidade artística e utilizando recursos narrativos.






NO COLO – PROPOSTAS ARTÍSTICAS PARA BEBÊS

 

A partir de abordagem multissensorial, bebês de até 18 meses e seus acompanhantes são convidados a participar da atividade. Inspirada nas obras das exposições em cartaz no Instituto Tomie Ohtake, as propostas são elaboradas com paisagens sonoras multi-instrumentais.






Ateliê da Tomie: experiências artísticas com crianças pequenas

 

Como forma de continuidade ao atendimento às famílias que participam do "No Colo: propostas artísticas para bebês", o Programa de Acessibilidade do Instituto Tomie Ohtake oferece uma nova atividade para crianças entre 3 a 5 anos. Os bebês cresceram!




 

CURSOS E FORMAÇÕES EM ACESSIBILIDADE

Práticas Culturais em Libras

 

O Instituto Tomie Ohtake, por meio do seu Núcleo de Cultura e Participação, lança o curso Práticas Culturais em Libras, voltado a estudantes e profissionais que buscam ampliar e aprofundar pesquisa, crítica, vocabulário artístico e cultural em Libras (Língua brasileira de sinais) e expressões das culturas surdas nas artes.

 


  

 OUVIR PARA VER A CIDADE

 

Derivas urbanas que propõem descobertas poéticas partindo de lugares específicos da cidade, exercitando o uso comum de espaços públicos por pessoas com diferentes capacidades, com e sem deficiência visual. Um dos objetivos é instigar os grupos a explorarem o espaço urbano e seu patrimônio material e imaterial com foco na criação de autonomia.





MEDIAÇÕES ACESSÍVEIS - DIÁLOGOS APLICADOS - FORMAÇÕES EM ACESSIBILIDADE

 

Promovendo continuidade aos ciclos de encontros dos anos anteriores, o Mediações Acessíveis de 2019 realizará debates e diálogos direcionados para acessibilidade com profissionais do Instituto Tomie Ohtake, considerando múltiplos setores que se relacionam com visitantes com intuito de abranger planejamento, comunicação e orientação de público.

 

  

 
VISITAS MEDIADAS NAS EXPOSIÇÕES DO INSTITUTO TOMIE OHTAKE

Visitas mediadas estabelecem diálogos com a diversidade de públicos surdos, crianças, jovens e adultos, ressignificando relações entre as pessoas e os conteúdos expostos. A mediação é realizada por uma educadora surda que desenvolve reflexões acerca do contexto das obras expostas no Instituto Tomie Ohtake, exclusivamente em Libras (língua brasileira de sinais).


 

 

OFICINAS ACESSÍVEIS

Oficinas ministradas por artistas das quais suas pesquisas e corpos dissidentes contemplam linguagens em dança, arte contemporânea, teatro e performance, proporcionado práticas e reflexões sobre arte e criação em categorias não dominantes. As oficinas são para diversos públicos e variadas faixas etárias, dispondo de recursos de acessibilidade como intérpretes de Libras e audiodescrição mediante solicitação prévia.

 



AUDIOGUIA E VIDEOLIBRAS

 

Destinado às pessoas que desejam acessar as exposições do Instituto Tomie Ohtake utilizando a perspectiva da audiodescrição, tendo ou não deficiência visual. Os conteúdos dos audioguias são desenvolvidos para ampliar as percepções nas visitas favorecendo a leitura e interpretação de alguns conteúdos expostos. Videolibras são plataformas de comunicação rápida e direta com a comunidade surda, que por meio de vídeos breves apresentam em Libras conceitos propostos nas exposições e estimulam o aprendizado da Língua brasileira de sinais aos ouvintes, que podem aprender o conteúdo com o auxílio de legendas em português.

 




BOLSA DE ARTISTA TOMIE OHTAKE

O jogo de atividades Bolsa de Artista Tomie Ohtake foi desenvolvido para proporcionar experiências artísticas para crianças com e sem deficiência visual, com diversos recursos para atividades individuais ou em grupo. Confeccionadas com sobras de tecido da indústria de móveis, cada bolsa é única e vem com caderno de atividades, livro ilustrado sobre a história da artista Tomie Ohtake, audiodescrição, além de tintas, telas, pincéis, papéis e texturas. Os materiais, encontrados em qualquer papelaria, podem ser repostos e também acrescidos de outros, de acordo com o desejo de cada criança ou adulto mediador.




PATROCÍNIO

                





IDEALIZAÇÃO/REALIZAÇÃO





REALIZAÇÃO