Representação, imaginário e imagens da população negra:  uma proposta estética e educativa
com Rosane Borges

Representação, imaginário e imagens da população negra:  uma proposta estética e educativa.


Este minicurso tem como objetivo analisar imagens de grupos historicamente discriminados e propor a construção de novos/outros imaginários. O exame de tais imagens será feito nas artes, na literatura e nos livros didáticos, na imprensa, na cultura audiovisual (cinema, televisão, internet...).

 Com foco na questão racial negra, tem em vista acompanhar o movimento pendular fixação-deslocamento que caracteriza a produção dos discursos sobre esse grupo, à luz do imaginário tecnológico. Os debates relativos ao tema, habitualmente polarizados, levam-nos a examinar a questão detidamente: a) de um lado, temos o argumento segundo o qual está em ascensão um novo regime de visibilidade de grupos historicamente discriminados, em especial das pessoas negras, o que nos leva a inferir que o racismo e a discriminação de que elas são vítimas vêm sofrendo retração. Para os defensores dessa ideia, crianças, mulheres e homens negros figuram em papéis não mais estritamente vinculados a estereótipos; b) do outro lado, arguem alguns: o que persiste nos discursos circulantes ainda são imagens redutoras da população não branca, difundidas como se correspondessem ao "universal" desse grupo, o que demonstra a tenacidade e a perversão do racismo e da discriminação. É na fricção entre esses dois argumentos que delineamos os temas deste minicurso. 

Um percurso com vários desdobramentos nos aponta as discussões que envolvem política e imaginário, a partir da centralidade das mídias, da trajetória da visibilidade versus poder, das identidades e identificações.

Público: produtores(as) do audiovisual, pesquisadores(s) da área de comunicação, artes e educação, pedogogos(as), professores(as) da educação básica e superior, jornalistas, publicitários(as).
 

Duração: 9, 16, 23 e 30 de novembro

Segundas-feiras, das 19h às 21h

Valor: 2 parcelas de R$150,00

______________________________

TEMAS: 

Aula 1:

Políticas de representação e estética na cena visual;

Aula 2:

Imagem e imaginário: construção imagética de grupos raciais não hegemônicos;

Aula 3:

Visualidades e regimes de visibilidade;

Aula 4:

Fixação e deslocamento de discursos: análise de imagens de grupos historicamente discriminados.

______________________________





Sobre a professora

Rosane Borges é jornalista, doutora em Ciências da Comunicação, professora colaboradora do Colabor (ECA-USP), pesquisadora colaboradora do Colabor (ECA-USP), especialista na área de comunicação, imaginários, política contemporânea, relações raciais e de gênero, conselheira de honra da Comunidade Reinventando a Educação, articulista da revista IstoÉ, do blog da Editora Boitempo. Autora de diversos livros, entre eles: Espelho infiel: o negro no jornalismo brasileiro (2004), Mídia e racismo (2012), Esboços de um tempo presente (2016). 





__________________

Bibliografia

BORGES, Rosane da S. Política, imaginário e representação: uma nova agenda para o século XXI? Disponível em: https://blogdaboitempo.com.br/2016/02/16/politica-imaginario-e-representacao-uma-nova-agenda-para-o-seculo-xxi/>. Acesso em: 17 set. 2020.

__________________. Mídia e racismo. Rio de Janeiro: DP et Al, 2012.

BORGES, Rosane da S.; CARRANÇA, Flávio. Espelho infiel: o negro no jornalismo brasileiro. São Paulo: Imprensa Oficial, 2004.

BUCCI, Eugenio; KHEL, Maria Rita. Videologias. São Paulo: Boitempo, 2007.

DAMASCENO, Janaina. Corpo do outro. Construções raciais e imagens de controle do corpo feminino negro. SEMINÁRIO INTERNACIONAL FAZENDO GÊNERO. Anais do Fazendo Gênero 8. Florianópolis: IEG/UFSC, 25 a 28 ago. 2008.

DAVIS, Angela; DENT, Gina. A prisão como fronteira: uma conversa sobre gênero, globalização e punição. Revista de Estudos Feministas. Florianópolis, v. 11, n. 2, dez. 2003.

DAVIS, Angela. Mulheres, raça e classe. São Paulo: Boitempo, 2016.

ELIAS, Norbert; SCOTSON, John L. Os estabelecidos e os outsiders: sociologia das relações de poder a partir de uma pequena comunidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2000.

FREUD, Sigmund (1920-1922). Psicologia de grupo e análise do ego. Edição Standard Brasileira, Volume XVIII (1920-1922). Rio de Janeiro: Imago, 1976.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. São Paulo: Loyola, 1999.

GILLIAM, Angela; GILLIAM, Onika. Negociando a subjetividade da mulata no Brasil. Revista de Estudos Feministas, v. 3, n. 2, p. 525, 1995.

GILMAN, Sander. Black bodies, white bodies: toward an iconography of female sexuality in late nineteenth century art, medicine, and literature. In: GATES, Henry Louis (Org.). Race, writing, and difference. Chicago: The University of Chicago Press, 1985.

GONZALEZ, Lélia. Mulher negra. Revista Afrodiáspora. São Paulo: Ipeafro, v. 3, n. 67, 1983a.

HALL, Stuart. (Org.). Representation: cultural representations and signifying practices. Londres: The Open University, 1997. p. 225-290.

__________________. Cultura e representação. Rio de Janeiro: Apicuru/PUC-Rio, 2016.

hooks, bell. Olhares negros: raça e representação. São Paulo: Editora Elefante, 2019.

OLIVEIRA, Denis de. Etnomídia: a construção de uma paisagem étnica na linguagem midiática. In: LEITE, Francisco; BATISTA, Leandro Leonardo (org.). O negro nos espaços publicitários brasileiros. São Paulo: ECA-USP/CONE, 2011, v. 01.

PEREIRA, Edimilson Almeida. Ardis da imagem. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2001.

SODRÉ, Muniz. Verdade seduzida: por um conceito de cultura no Brasil. 3. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

STAM, Robert; SHOHAT, Ella. Crítica da imagem eurocêntrica. São Paulo: Cosac Naify, 2005.

WALKER, Alice. Prisoners of image: ethnic and gender stereotypes. New York: Alternative Museum, 1989.

WISS, Rosemary. Lipreading: Remembering Saartjie Baartman. The Australian Journal of Antropology. 5 (1-2) p. 11-40, 1994.

ZIZEK, Slavoj. Bem-vindo ao deserto do real. São Paulo: Boitempo, 2002.