TEXTO DE PAREDE: ESCRITAS DO ESPAÇO
com Gilberto Mariotti e Julia Daudén

Como escrever sobre arte? Ou ainda, como escrever a partir do que a arte pode proporcionar em termos de interpretação e reflexão?

O trânsito entre arte e texto pode ser um desafio e constitui movimento fundamental nas atuações ligadas aos modos de exposição de arte, mediação cultural e práticas educacionais.

Propomos um percurso em que o exercício da escrita e a leitura de textos esteja em diálogo direto com a arte, mantendo uma relação de respeito quanto à sua identidade enigmática e ao mesmo tempo interagindo com suas características imanentes e possibilidades interpretativas, tendo em vista a prática de mediação cultural.

Propomos a discussão sobre estratégias de escrita a partir da leitura de excertos de textos de críticos de arte e escritores e a prática de uma escrita realizada diretamente no espaço do museu, pensando o espaço expositivo e suas implicações na relação entre leitura, mediação e interpretação.

Os suportes museográficos, podem proporcionar possibilidades de abordagem e ressignificação. É nesta chave que propomos a problematização e apropriação desses meios, para a multiplicação das relações com a produção artística que se valida pelo espaço do museu.



Presencial, com Gilberto Mariotti e Julia Daudén

Período: 10 de abril a 22 de maio

segundas-feiras, das 14h às 16h

Valor: 2 parcelas de R$290,00

Vagas limitadas





Mais informações inscricoes@institutotomieohtake.org.br



Julia Daudén é arquiteta urbanista formada pela Escola da Cidade, em São Paulo, com período de intercâmbio acadêmico com a Universidade IUAV de Veneza. Autora do ensaio “Sujeito insuficiente: corpo e repetição nas xerografias de Hudnilson Jr”, foi professora assistente na disciplina de História, Teoria e Crítica de Arte também na Escola da Cidade e integrou o Grupo de Estudos de Estética do CEBRAP. Atua como autora e tradutora de artigos sobre arquitetura.

Gilberto Mariotti é doutor em poéticas visuais pela ECA-USP, é professor de História, Teoria e Crítica da Arte na Escola da Cidade. Organizador dos livros Museum Art Today/Museu Arte Hoje, Monumetria, Contracondutas: ação político-pedagógica. Propositor e curador, na Fundação Ema Klabin, dos projetos Jardim Imaginário e Hóspede. Como crítico de arte e curador, teve artigos e resenhas críticas publicados em revistas especializadas e livros sobre acervos e artistas, e escreve textos críticos para exposições desde 2008.