Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel



O Instituto Tomie Ohtake e a AkzoNobel continuam a mapear a produção arquitetônica contemporânea, ao destacarem, pelo sétimo ano consecutivo, projetos significativos construídos no panorama atual brasileiro. A relação urbana e o comprometimento com o sítio de implantação e a sustentabilidade, bem como a inventividade projetual e construtiva são os critérios fundamentais que norteiam o 7º Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel.  

Para essa sétima edição, as inscrições (gratuitas) devem ser feitas online, de 28 de abril a 05 de junho de 2020, no site http://premioarquitetura.institutotomieohtake.org.br/ no qual há informações completas sobre a premiação, como edital, plataforma de inscrição etc. Podem se inscrever arquitetos brasileiros ou estrangeiros que vivam no Brasil há pelo menos dois anos e que apresentem projetos construídos durante os últimos dez anos.

O júri, formado pelos arquitetos Diego Mauro, Elisabete França, Fernando Túlio, Juliana Braga e Pedro Varella, anunciará os dez trabalhos selecionados que participarão da exposição na sede do Instituto Tomie Ohtake, que estará aberta ao público de 18 de novembro de 2020 a 07 de fevereiro de 2021*. Na inauguração do evento, serão anunciados os três projetos premiados que receberão uma viagem internacional destinada a um membro da equipe de arquitetos responsáveis pelo projeto.

*data pode sofrer alterações em virtude dos impactos causados pela atual pandemia do novo coronavírus.

O Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake Akzonobel desde sua primeira edição (2014), recebeu 1.155 projetos inscritos, provenientes de 21 Estados e do Distrito Federal. Na edição passada, 2019, os três premiados foram Pedro Varella (gru.a - grupo de arquitetos) com o projeto A Praia e o Tempo (Rio de janeiro/RJ); Vinicius Andrade, Marcelo Morettin, Marcelo Maia Rosa e Renata Andrulis (Andrade Morettin) e Guido Otero e Ricardo Gusmão (GOAA Gusmão Otero Arquitetos Associados) com o projeto Beacon School (São Paulo/SP) e Cristiane Muniz, Fábio Valentim, Fernanda Barbara e Fernando Viégas (Una Arquitetos), com o projeto Casa 239 (São Paulo/SP). 

Coube ao escritório MAPA Arquitetos a Menção Honrosa pelo projeto Capela em Sacromonte (Sacromonte, Maldonado, Uruguai) Já a Menção Honrosa Sustentabilidade foi dedicada à Casa das Birutas (Piracaia, SP), do escritório Gera Brasil Arquitetura e Consultoria, enquanto a Menção Honrosa Cor foi conquistada pela Sede Castanhas de Caju (Bom Jesus das Selvas, Maranhão), projetada pelo Estúdio Flume.  
 

Sobre o Prêmio

O Prêmio busca reconhecer as produções arquitetônicas de destaque na cena contemporânea brasileira, valorizando as formas inovadoras de pensar e construir o espaço social, contribuindo, assim, com o desenho do panorama atual da arquitetura nacional nos seus mais variados contextos. Os projetos selecionados participam da exposição na sede do Instituto Tomie Ohtake, registrada em catálogo, e os premiados, anunciados na inauguração da mostra, são contemplados com viagens internacionais. 

O Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel é resultado de uma parceria entre o Instituto Tomie Ohtake e a AkzoNobel, multinacional holandesa que atua nos segmentos de tintas, revestimentos e especialidades químicas, e se insere nas perspectivas do Instituto, enquanto instituição cultural, ao promover iniciativas no campo da arquitetura, do urbanismo, das artes plásticas e do design.




 


PATROCÍNIO


APOIO DE MÍDIA

  

 


 


           


REALIZAÇÃO