Debate: Caminhos atuais: Lideranças femininas na Cultura (Programa Nossas Artistas)

Debate: Caminhos atuais: Lideranças femininas na Cultura (Programa Nossas Artistas)

O debate traz mulheres que atuam diretamente na gestão de espaços, coletivos e demais iniciativas culturais com lideranças femininas com o intuito de discutir a inserção feminina em diversos campos, mapear atuações e colocar pesquisadoras, artistas, ativistas, entre outras profissionais, em diálogo sobre suas produções.


Adriana Barbosa

Presidenta do Instituto Feira Preta e sócia da produtora cultural Pretamultimídia. Formada em gestão de eventos com especialização em gestão cultural pelo CELACC–USP. Idealizadora da Feira Preta, um empreendimento econômico-cultural com caráter étnico criado em 2012. Maior feira de cultura negra da América Latina, a Feira Preta é o espelho vivo das tendências afro-contemporâneas do mercado e das artes, além de ser o espaço ideal para valorizar iniciativas afro-empreendedoras de diversos segmentos. Em 2012 foi uma das primeiras representantes da América Latina a participar do programa Global Women's Leadership Network (GWLN) da Santa Clara University, nos EUA. Recebeu um prêmio por estar na lista dos 51 negros com menos de 40 anos mais influentes do mundo em 2017, título dado pelo Most Influential People of African Descent, o MIPAD, um órgão que reconhece pessoas que mudam o mundo.

Renata Machado 'Aratykyra'

'Aratykyra' é da etnia Tupinambá. É jornalista, roteirista, produtora, poeta e cofundadora da rádio Yandê, primeira web rádio indígena brasileira. Trabalha e pesquisa a comunicação voltada para as etnomídias, decolonização dos meios de comunicação e fortalecimento das narrativas indígenas. Atua desde 2008 com comunicação indígena. Foi colaboradora e voluntária na área de etnojornalismo no portal Índios Online, que realiza um diálogo intercultural, promovendo a comunicação e a difusão da informação em comunidades do nordeste. Fez parte do Projeto Índio Educa, resultado da parceria entre Thydêwá, em Ilhéus na Bahia, Brazil Foundation e Embaixada dos Estados Unidos da América no Brasil, que veio atender ao Plano de Ação Conjunto Brasil-Estados Unidos para a Promoção da Igualdade Racial e Étnica (JAPER). É participante do grupo de narrativas do programa ASA - Arte Sônica Amplificada 2018/2019, destinado a mulheres, do British Council e Oi Futuro em parceria com as instituições britânicas Lighthouse e Shesaid.so.


Roberta Estrela D’Alva

É atriz-MC, diretora, diretora musical, pesquisadora, slammer. Membro fundadora do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos e do coletivo transdisciplinar Frente 3 de Fevereiro. Juntamente com Tatiana Lohmman dirigiu o documentário "SLAM - Voz de Levante", contemplado com o prêmio especial do júri e o prêmio de melhor direção de documentário no 19º Festival do Rio (Rio de Janeiro International Film Festival).


Mediação: Luciara Ribeiro

Educadora, pesquisadora e curadora independente. Interessa-se por questões relacionadas à descolonização da educação e das artes e pelo estudo das Artes não-ocidentais, em especial as Africanas, Afro-brasileiras e Ameríndias. É mestra em História da Arte pela Universidade de Salamanca (USAL, Espanha, 2018) e atualmente realiza o seu segundo mestrado, no Programa de Pós-Graduação em História da Arte da Universidade Federal de São Paulo.


Sábado | 9 de fevereiro 
18h às 20h

Sem inscrição prévia | Sujeito a lotação




     

PATROCÍNIO



APOIO INSTITUCIONAL

  

APOIO DE MÍDIA

                    


 REALIZAÇÃO

     GOVERNO FEDERAL