Av.Brigadeiro Faria Lima, 201, Pinheiros - São Paulo - SP
Frida Kahlo - Conexões entre mulheres surrealistas no México

27 setembro 2015 a 10 janeiro 2016

Com curadoria da pesquisadora Teresa Arcq, Frida Kahlo - conexões entre mulheres surrealistas no México, com cerca de 100 obras de 15 artistas, revela a forma como uma intricada rede, com inúmeras personagens, se formou tendo como eixo a figura de Frida Kahlo. O recorte focaliza especialmente artistas mulheres nascidas ou radicadas no México, protagonistas, ao lado de Kahlo, de potentes produções, como Maria Izquierdo, Remedios Varo e Leonora Carrington.

Durante toda a sua vida, Frida Kahlo pintou apenas 143 telas. Nesta exposição, num caso raro e inédito no Brasil, estão reunidas cerca de 20 delas, além de 13 obras sobre papel - nove desenhos, duas colagens e duas litografias, proporcionando ao público brasileiro amplo panorama de seu pensamento plástico. A sua presença vigorosa perpassa ainda a exposição pelas obras de outras artistas participantes, que retrataram a sua figura icônica. Por meio da fotografia, destacam-se os trabalhos de Lola Álvarez Bravo, Lucienne Bloch e Kati Horna. Imagens de Frida estão impregnadas ainda nas lentes de Nickolas Muray, Bernard Silberstein, Hector Garcia, Martim Munkácsi e em uma litografia de Diego Rivera, Nu (Frida Kahlo), 1930. 



Entre as mulheres artistas mexicanas vinculadas ao surrealismo surpreende a abundância de autorretratos e retratos simbólicos. Entre as 20 pinturas de Frida na exposição, seis são autorretratos. Há ainda mais duas de suas telas que trazem a sua presença, como em El abrazo de amor del Universo, la terra (México). Diego, yo y el senõr Xóloti, 1933, e Diego em mi Pensamiento, 1943, além de uma litografia, Frida y el aborto, 1932.Conforme destaca Teresa Arqc, os autorretratos e os retratos simbólicos marcam uma provocativa ruptura que separa o âmbito do público do estritamente privado. Segundo a curadora, impressiona constatar como estas artistas subvertem o cânone para realizar uma exploração de sua psique carregada de símbolos e mitos pessoais. "Em alguns de seus autorretratos Frida Kahlo, Maria Izquierdo e Rosa Rolanda elegeram cuidadosamente a identificação com o passado pré-hispânicoe as culturas indígenas do México, utilizando ornamentos e acessórios que remetem a mulheres poderosas, como deusas ou tehuanas, apropriando-se das identidades destas matriarcas amazonas", afirma.

A confluência dos grupos de exiladas europeias, como a inglesa Leonora Carrington, a francesa Alice Rahon, a espanhola Remedios Varo e a fotógrafa húngara Kati Horna, e das artistas que vieram dos Estados Unidos, como Bridget Tichenor e Rosa Rolanda, permanecendo no México o resto de suas vidas, além de outras visitantes vinculadas ao surrealismo, atraídas pelas culturas ancestrais mexicanas, como as francesas Jacqueline Lamba, a norte-americana Sylvia Fein -, favoreceu uma atmosfera criativa intelectual e uma completa rede de relações e influências com Kahlo e demais artistas mexicanas. "A multiplicidade cultural, rica em mitos, rituais e uma diversidades de sistemas e crenças espirituais influenciaram na transformação de suas criações. A estratégia surrealista da máscara e da fantasia, que no México forma parte dos rituais cotidianos em torno da vida, a morte no âmbito do sagrado, funcionava também como um recurso para abordar o tema da identidade e de gênero", completa Arcq.


  


  


tour virtual

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O TOUR VIRTUAL DA EXPOSIÇÃO


audioguia

  

O Audioguia contem 7 verbetes:

1. Introdução
2. Construção do sujeito
3. Narrativas autobiográficas
4. O Gênero feminino na arte
5. Performatividade do corpo
6. Poéticas do espaço doméstico
7. Surrealismo
 

ingressos   

Ingressos a venda no site ingresse.com ou na bilheteria do Instituto de terça a domingo das 10h às 19h.

*Nos dias 9 e 10 de janeiro, a exposição estará aberta em horário estendido, das 9h às 20h. A bilheteria do Instituto Tomie Ohtake funcionará a partir das 9h.


Sessões:

Das 9h às 11h (entrada até as 11h) *apenas nos dias 9 e 10 janeiro  

Das 11h às 13h (entrada até as 13h)

Das 13h às 15h (entrada até as 15h)

Das 15h às 17h (entrada até as 17h)

Das 17h às 19h (entrada até as 19h)

A entrada dos visitantes na exposição "Frida Kahlo – conexões entre mulheres surrealistas no México" é organizada por ordem de chegada. O ingresso permite que o visitante entre na exposição ao longo do período indicado, não sendo necessário chegar no horário inicial.


Valores:

R$10,00 e R$5,00 (meia-entrada) Crianças até 10 anos, cadeirantes e deficientes físicos têm entrada é gratuita todos os dias da exposição
Às terças-feiras a entrada é gratuita mediante retirada de senhas na bilheteria do Instituto Tomie Ohtake




PATROCÍNIO





               

co-PATROCÍNIO



apoio 

                                 
 
    




APOIO de mídia

                        

            

realização  

                

     


apoio institucional  

                  

 

realização